Quilômetro Cinza

Resenha: Quilômetro Cinza – Rob Camilotti

Contos com um “Q” de Lenda Urbana, de leitura rápida, com uma ligeira tendência ao mórbido. Esse é Quilômetro Cinza e Outros contos de Cabeça, uma coletânea do autor e blogueiro Rob Camilotti.

A obra reúne 16 contos escritos originalmente no Blog de Literatura do Rob Camilotti e logo de cara começa com o conto que dá título ao livro: Quilômetro Cinza. Ambientada em uma São Paulo coberta de neve, um homem – sem motivo aparente – resolve dar uma volta de carro e encontra um menino perdido. Sem pensar ele tenta ajudar a criança que fala apenas depois de alguma insistência. Porém, quando ele começa a se mostrar, o homem percebe que quem precisa de ajuda na verdade é ele.

E Hiroilto passou-lhe as mãos nos cabelo, confortando-o. Ao fazer isso, se impressionou mais uma vez: os cabelos de CD estavam extremamente secos e sua pele, sem viço algum, ficava cada vez mais branca, diferente em comparação a qualquer outra que já havia visto, como a de um cadáver de um menino congelado.” – Pos. 120

Outro conto que me chamou a atenção foi Cabeça de Cachorro. Uma história tão louca que, sinceramente, não sei como a descreve-la. Um jornaleiro que conhece um menino de rua e cria uma afeição por ele. Uma mulher que quer comprar jornais antigos. Apenas os antigos. Esses são os três protagonistas desse conto que termina de forma surpreendente… e louca. Muito louca.

Ainda sentado na entrada da banca, Gustavinho se espreguiçou, espantando o resto de sono que ainda sentia e, imediatamente depois, olhou para baixo, para os pés de Vânia, e viu dois detalhes que julgou inusitados: Os sapatos e as meias estavam trocados, as cores e os modelos dos sapatos não combinavam.

“É a última moda moda em Paris.”

“Em Paris?”

“Sim.”

“Mas é estranho, dona.”

“Não se diz estranho, se diz diferente! E o meu nome é Vânia, já disse.– Pos. 314

Mas nem só de loucura vive Quilômetro Cinza e Outros Contos de Cabeça. Alguns contos me chamaram muito à atenção pela complexidade da trama. De Uma Breve Vida Breve em Edvard Hespanhol e O Arquipélago dos Morangos são duas histórias que se mais trabalhadas e aprofundadas virariam livro completo e até com continuações. De Uma Breve Vida, conta a história de um rapaz se transforma depois que o golpe ao governo de seu país atinge a sua família. Já O Arquipélago dos Morangos é uma mistura de Goonies com terror, para deixar muita criancinha traumatizada. Os dois contos me deixaram com vontade de querer saber mais sobre os personagens e sobre a trama.

Assim como havia chegado aos ouvidos de Venezuela, do pequeno José e da amiga, a notícia se espalhou com rapidez e não havia no arquipélago quem não soubesse do crime. O morango ainda boiando na baía, a multidão parecia se multiplicar sobre a ponte  para vê-lo: um comportamento macabro, mas nada incomum às multidões.” – Pos. 1541

Quilômetro Cinza também trata de temas atuais e muito complexos. O conto Cartas de um pai ao filho, Cartas do Filho ao Pai traz a tona a triste realidade dos refugiados que fugidos de uma guerra ainda que, além de passar pelo inferno para fugir, não são aceitos na sociedade que se auto intitula civilizada. O conto que eu mais gostei, trata de quase o inverso disso. O iluminado às Favas, fala sobre um extraterrestre que aparece (literalmente) na Terra, em busca de um momento de paz. Seu planeta está em guerra. Uma guerra necessária, segundo ele. Mas ele pôde se dar ao luxo de se refugiar alguns minutos em nosso planeta e ser bem recebido (não a princípio) pelo representante da humanidade presente no momento. Desidério, um angolano morador de rua. Os dois conversam sobre  banalidades, até que simplesmente chega a hora de dizer adeus.

Porquê a paz nem sempre é o melhor, o mais sábio a se fazer, o caminho que leva a tempos mais frutíferos, às vezes, são somente a dor e o sofrimento que fortificam reinos, que engrandecem convicções e que fundamentam os mais valorosos valores.”

“A paz inclusive?”

“A paz inclusive.” – Pos. 2096

Rob Camilotti no geral tem uma escrita boa, gostosa de ler. Em alguns contos a linguagem pode parecer mais rebuscada que outros. Mas nada que faça o leitor – que não gosta – torcer o nariz. Outras características do autor são os nomes peculiares para os personagens (Desidério, Ares, Venezuela… ) e a tendência ao “macabro”. Alguns contos (a maioria deles) tem um ar de lenda urbana que envolve sangue ou… partes do corpo. As extensões dos contos variam, o que deixa a leitura mais interessante. Minha única crítica é que alguns contos terminam, deixando a conclusão no ar, e o leitor com gosto de “quero mais”. Fora isso Quilômetro Cinza e Outros Contos de Cabeça é uma ótima leitura para quem gosta de literatura e boas histórias.

Quilômetro Cinza e Outros Contos de Cabeça – Rob Camilotti

Quilometro Cinza - Capa

Edição: Independente
Formato: E-book
Tamanho do arquivo: 622 KB
Número de páginas: 106 páginas
ASIN: B073TRN521
Compre Aqui:

2 thoughts on “Resenha: Quilômetro Cinza – Rob Camilotti”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *