Resenha: Meu – Cinthia Freire

Chegou o dia! Depois de uma grande ansiedade Meu, o novo conto da Cinthia Freire, está entre nós.

Meu trás de volta o casal mais querido da Série Segredos: Carol e Gabriel. Em Meu Erro eles conseguiram provar que não eram apenas um erro, passaram por momentos difíceis juntos. Em Minha Rendição, apesar do foco ser Vinícius e Poliana, vemos que as coisas não estão tão bem assim entre eles. A luta diária para se manter juntos permanece, e quando se trata de Carol e Gabriel (ou de Cinthia Freire) nada se resolve tão facilmente.

Meu - Cinthia Freire

No livro, Cinthia escreve na nota que Meu é o livro 2,5. Mas eu prefiro dizer que ele é o 2.0. Pois ele acontece ao mesmo tempo que Minha Rendição, mas com a visão de Gabriel e Carol e dois anos depois de Meu Erro. Então, se você já leu o segundo livro da série Segredos (se não leu, por favor resolva isso) sabe que durante a história de Vinícius e Poliana temos pequenos indícios de que, Gabriel continua passando por dificuldades para se manter longe das drogas e Carol está ao seu lado, tentando o manter forte. Nesse conto, vamos além das aparências.

Gabriel não está bem, a confiança de Carol está abalada e ele está sempre acompanhado, seja por sua família ou Alan ou Carol e tudo piora quando Alemão foge da cadeia. Gabriel se perde porque não sabe como vai salvar a todos aqueles que ama. A única certeza que ele tem é que ele precisa matar o Alemão, para que tudo isso acabe de uma vez e ele consiga descansar. Gabe vai se destruindo pouco a pouco, porque tem certeza que precisa se sacrificar pelos outros e Carol sente que não há mais nada a fazer, a não ser ficar ao lado do homem que ama.

Meu - Cinthia Freire

 

“Para a sociedade sou apenas mais um número, mais uma estatística, um jovem inconsequente que se deixou levar pela vida fácil, um viciado, um bandido. Mas no meu coração sou um rapaz perdido, que na ânsia de se encontrar, foi agraciado com um amor tão forte, que me fez acreditar que eu poderia vencer minhas batalhas.”

Acho que já disse isso, mas gosto da forma como Cinthia consegue contar a história de duas pessoas e ao mesmo tempo apresentar outras, de forma que tudo fique inserido dentro da história, sem parecer agressivo. Além de Gabriel e Carol, Meu também fala dos outros casais. Temos uma pequena “visão” de como estão Vinícius, Poliana e Noah. E como é bom ver a Poliana mais solta e segura. Também temos mais um pouco sobre Alan e sua bailarina e deixa aquele suspense para o terceiro livro da série. Em um trecho vemos que Gabriel todo ano vê o amigo sofrer por esse amor, que supostamente o abandonou:

Todo ano é isso. Ele se entope de bebida, fica relembrando o passado, promete que vai seguir adiante e no ano seguinte faz a mesma coisa.

Clara, a doce menina de cachos dourados, irmã de Gabriel, cresceu. E o relacionamento que ela cria com Carol é fofo. Sem sua mãe, nossa heroína se torna sua melhor amiga e confidente, sendo a primeira a saber sobre César. O menino chato e sorriso desconcertante da escola. E tenho a impressão de que veremos mais sobre esse casal em breve.

Ele é um chato, mas tem o sorriso mais bonito que já vi na vida, é largo e parece que todo o seu rosto sorri junto; e toda vez que ele sorri eu sorrio também, mesmo que ele tenha dito algo idiota ou que não seja engraçado.

Outra coisa que cresceu, foi o relacionamento entre Christopher e Gabriel. Eu me tornei fã de Chris desde que li Minha. É engraçado como a nossa visão do personagem muda, quando você entende um pouco mais suas atitudes. E em Meu, vemos mais do Christopher que conhecemos no conto anterior. Ele está mais carinhoso e muito mais aberto para cuidar de seus filhos e corrigir seus erros. E a forma como isso acontece é linda.

Hoje eu tenho por ele o maior respeito do mundo, ele foi um guerreiro, honrou sua palavra e cuidou da sua mulher como poucos conseguiriam. Eu o respeito e o amo ainda mais por isso.

E claro, temos Gabe e Carol. Um amor que vence barreiras. Vemos muito pouco daquela Carol assustada. Ela está muito, mas muito mais forte e decidida a salvar o amor da sua vida. Mesmo que isso signifique se jogar no precipício junto com ele. Enquanto isso vemos duas faces extremas de Gabriel.  Como Cinthia fala na sinopse “Carol e Gabe ensinam mais uma vez, que depois do fim existe uma nova chance e basta ser forte o suficiente para se reerguer“.

Em resumo, para variar, Cinthia Freire não decepciona. Meu é muito mais do que eu esperava. É um conto de Dia dos namorados fora dos padrões, sem clichês, mas mergulhado no amor profundo de Gabriel e Carol. Sem contar a arte interna e os desenhos estão sensacionais! Sinceramente só fica a vontade de saber o que mais vem pela frente. Cinthia, por favor não demore muito para lançar o terceiro livro e aguardo o convite de casamento ;-).

 

Meu – Cinthia Freire

Meu

Capa e Arte do Miolo: Thais Alves
Ilustração Final: Mara Sop
Ano: 2017
Páginas: 136
ASIN: B0721L7L1R
Compre Aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *