Resenha: O Homem Fantasma – Chaiene Santos

Pode ter sido dos pais, amigos ou dos avós. Todo mundo ouviu uma história marcante na infância. Esta se passa em Londres, mas não é um conto de fadas. Homens poderosos que usam a força da natureza, se organizam para fugir da inquisição. Porém seu maior inimigo estava entre eles. Essa história (muito mais complexa do que aparenta) é contata em O Homem Fantasma, livro de Chaiene dos Santos.

O livro começa no século XXI, onde um avô aproveita o tempo que esta passando com o neto, para contar uma história que a criança sempre pede: O Homem Fantasma. O avô pergunta se o menino não tem medo de espíritos e ele responde que sempre os vê andando por aí e até conversa com eles. Jonathan então decide que, Andrew, seu neto, precisa saber da história para sua proteção. Somos levados então para o século XV, onde um conclave está prestes a acontecer. Magos, bruxas e feiticeiros de todo mundo foram convocados para discutir como se defenderiam da caça as bruxas promovida pela inquisição. Aghator, o Rei dos Magos, é quem comanda a reunião. Sua esposa e Phillip, seu filho recém-nascido, estão presentes.

Todos ali estavam apreensivos não apenas com a inquisição, mas com a descoberta de uma nova ameaça: Os Ausentes. Eles eram magos que desviavam para a magia do mal e estavam matando outros bruxos, buscando aumentar poder. O que ninguém sabia é que entre eles estava um espião. Klaus era um ausente que não só matava seus companheiros, mas entregava bruxos e inocentes por seus bens, riquezas e claro, poder. E Klaus estava pronto para entregar todos os bruxos presentes para a Inquisição.

Na verdade, Klaus não queria prisioneiros. O que desejava era matar a todos, absorver as suas energias mágicas e aumentar o poder dentro de si, tirando-os do seu caminho. Ele queria destruir todos os seres com poderes mágicos do mundo até restar somente ele, o único bruxo vivo na face da Terra.

Em outro ponto da floresta, onde acontece o Conclave, conhecemos Juan. Um velho e poderoso mago que depois de perder sua família e se tornar prisioneiro da inquisição, foge e se isola do mundo aguardando a sua morte. Ele ouve um insistente choro de criança e sente que forças do mal estavam prestes a agir. Ele vê imagens de uma chacina e uma profecia é mostrada para ele. Mesmo querendo se isolar do mundo, Juan sente que o destino veio ao seu encontro. E ele precisa proteger, salvar e ensinar todos os segredos da magia para Phillip.

Depois de anos de escuridão, fome, pestes e guerra, nascerá uma criança. Ela libertará o mundo das trevas. Um grande mestre da magia será seu tutor e a livrará do mal, que não tardará a persegui-la. Para isso, ela terá de aprender a lugar e mergulhará no mundo mágico para saber os segredos do Livro das Almas. Será conhecida como O Homem Fantasma.’

Eu acho que já falei aqui que adoro ler livros de escritores brasileiros, principalmente aqueles com histórias fantásticas. Esse é o caso de O Homem Fantasma. Assumo que no passado tive um problemas com brasileiros escrevendo livros ambientados em outros países. Mas Chaiene Santos me convenceu por um forte motivo. Não dá para contar uma história que se passa na inquisição, em terras tupiniquins. E que história. Sim! Eu gosto de fantasia! Mas se ela não for bem contada que graça tem? O livro tem uma escrita simples, muito gostosa de ler e que te prende a cada capítulo. Em pouco tempo me vi presa as páginas querendo saber o que mais aconteceria com Juan e Phillip.

Apesar de ser uma história com bruxos e magos as batalhas  envolvem espadas e são bem sangrentas. Logo de cara temos uma chacina onde uma grande parte dos personagens apresentados são mortos. O que me leva a falar: Não se apeguem aos personagens. É triste, eu sei, mas Chaiene tem quem quê de R. R. Martin e… mata sem dó nem piedade personagens incríveis, que eu adoraria acompanhar na história por mais um tempo. Mas afinal estamos na inquisição. Entre os personagens que sobram, temos Klaus. Um vilão sem precedentes, cuja a maldade (eu tenho a impressão) que já ultrapassar as barreiras do tempo. Ele não é nenhum tipo de vilão que de alguma forma você vá gostar. Não. Ele é um vilão feito para odiar. Um bruxo que mata a sua própria espécie por poder. Que mata inocentes por diversão. E que não gosta de perder.

Chaiene dos Santos está de parabéns. Mais uma vez é autor de uma história excelente, cheia de suspense e aventura. Muito bem ambientada, com um tema abordado de uma forma simplesmente sensacional. Pena ser tão curta. Agora é esperar pelos outros livros desta trilogia.

O Homem Fantasma – Chaiene Santos

Formato: E-Book
Capa: Mirella Santana
Copidesque DB Assessoria Literária
Diagramação Digital: Kakau Tiamo
Tamanho do arquivo: 2092 KB
Número de páginas: 152 páginas
Compre Aqui: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *