Batemos um papo com o tradutor do livro O Mar Não está Mais

Não tem muito tempo que falamos sobre o livro O Mar não está Mais do escritor Drago Stambuk, ex-embaixador da Croácia no Brasil e lançado pela Editora Penalux. Hoje nós temos o prazer de conversar com o tradutor da obra: José Eduardo Candal Degrazia.

Degrazia é médico e escritor. Além de Štambuk, já traduziu obras de Pablo Neruda, poetas latino-americanos e italianos. Sem contar que também publicou livros de poemas e contos. Hoje ele conversa conosco sobre a obra do Croata, sobre poesia e outros assuntos.

Dica do Leitor: Como surgiu a oportunidade de traduzir o livro “O Mar não está mais”?
José Eduardo Candal Degrazia: Conheci o poeta Drago em Porto Alegre quando do lançamento do seu livro O Céu no Poço, pela PUCRS. Ficamos amigos e conversamos bastante naquela ocasião, e depois por e-mail e telefone. Impressionou-me muito o seu conhecimento do mundo e da poesia, sendo médico, poeta e diplomata. Pedi para ele imediatamente um livro para traduzir que não fosse do croata, que não entendo, e ele prontamente me ofereceu  And the sea is no more, publicado nos Estados Unidos.

Dica do Leitor: Fala um pouco sobre a obra para nós.
José Eduardo Candal Degrazia: É uma obra poética profunda que trata do estranhamento do mundo, de nossa pertencimento a ele e do nosso alheamento às coisas básicas da vida, da beleza, da arte e do amor. As viagens e o conhecimento das culturas diversas criam o estranhamento e a possibilidade do encontro entre as diferenças através da poesia.

José Eduardo Candal Degrazia

DL: Essa expressão de “estar e não estar” que o Draco utiliza para descrever a ideia do livro é bastante profunda. Você pode explicar ela para nós?
DegraziaO estar e não estar é a tradução de nossa incompletude como seres humanos nesta terra. Estamos e não estamos, somos e não somos. O tempo passa, a vida passa e a morte nos recolhe ao silêncio. Por isto é preciso buscar sempre o encontro e a compreensão para nos localizarmos no tempo e no espaço. Daí este belíssimo verso que dá título ao livro. 

DL: E você também é Poeta certo? Fala um pouco pra nós sobre a poesia croata. Quais as características que você pode destacar nela?
DegraziaNão sou um conhecedor da poesia croata, mas de alguns poetas. Assim como me interessa muito a região dos Balcãs – já traduzimos poetas húngaros, romenos, moldavios. São regiões de alta cultura e importantíssimas na história da Europa e do mundo desde os romanos e os trácios.  Além do mais, em falando da Croácia temos a beleza do mar Adriático e suas ilhas.

DL: Pra você, como as poesias estrangeiras podem contribuir para a Literatura Brasileira?
DegraziaA poesia é um grande diálogo entre culturas e civilizações, a grande poesia se interpenetra de influências e confluências. Quanto mais conhecemos a grande poética Universal, mais estaremos prontos para sermos nós mesmos e termos a nossa própria linguagem e expressão.

DL: Tem alguma poesia ou trecho do livro que te tocou mais profundamente?
DegraziaSão muitos os poemas que eu gosto do livro, mas deixo aos leitores a escolha dos seus preferidos.

DL: O que os leitores podem esperar de “O Mar não está mais”?
DegraziaUma poesia bela, sutil e profunda, que fala das paisagens e das gentes com uma delicadeza e um amor pouco vistos em nossos dias.


Para saber mais sobre O Mar não está Mais acesse aqui: e ao Degrazia, o nosso muito obrigado por está conversar. Esperamos conversar outras vezes. Sucesso sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *